Os barulhos, os mp3 players e o onipresente Ipod.

Bom, uma das primeiras impressões de Andrei por aqui, foi sobre os barulhos… Bom, nesta época ainda estava no Brasil, e não tinha muita noção do que se tratava, imaginava, mas nada além disso. Depois se tornou uma constatação.

A esse respeito, e gostando muito de informática e afins, observei tambem, que a falta de “…carrocinhas de forró eletrónico, …, vizinhos que ouvem som alto desde cedo, …”, enfim, a falta de gente com sons em carro e carrocinhas sempre passando dispostas a vender alguns discos pirateados (aqui tambem tem pirataria e sons em carro, com a diferença que não se “abre a mala pra soltar o som” que eu tenha visto, em hora nenhuma), bom isso não faz com que as pessoas escutem menos músicas. Pelo contrário, acho até que se escuta mais música aqui por estas bandas, todos, ou quase todos, ou ainda aqueles que querem, andam escutando músicas, em celulares, e em mp3 players, com certeza, cada um com sua seleção preferida, sem incomodar ninguém.

Então, se todos andam escutando músicas individualmente, com certeza se escuta mais música aqui que em qualquer outro lugar por onde estive, e incrivelmente, dentre os mp3 players que mais vejo, pasmo quando constato que, o que mais há são Ipods, o modelo é o nano, que nas versões atuais de 8Gb e 16Gb custam 139€ e 189€ respectivamente. Um mp3 player comum, de 8Gb custa em torno de 40€ no máximo por aqui. Hora, o Ipod custa 100€ a mais que um mp3 player comum… Bom, não sei como se faz mágica, mas certamente Steve Jobs sabe. O Ipod é travado, só funciona com programas da Apple, faz de tudo pra inviabilizar a pirataria, tem tudo pra ser um fracasso de vendas, e é o que mais há nas ruas, o nano é um sucesso, e as músicas tambem, cada um com a sua preferida.

One thought on “Os barulhos, os mp3 players e o onipresente Ipod.

  1. Vevel,

    Aqui em Portugal proliferam esses mp3 e o negocinho da apple também. Claro que é menos que aí, na Espanha, por evidentes razões econômicas.

    Entra-se em um trem e metade das pessoas tem um treco desses ligado e os fones metidos nos ouvidos. É fantástico. E tem uma curiosa função de manutenção da individualidade, pois chega a ser atrevimento tentar puxar conversa ou encher o saco de quem tem fones nos ouvidos. Vou terminar comprando um pra mim.

    O Brasil cultua o barulho. Carro de playboy com a mala aberta e som nas alturas, o vizinho ouvindo som nas alturas desde cedo, uma igreja de crentes fazendo barulho, carrinho de cds piratas tocando-os nas alturas. É estupidamente terrível e parece que todo mundo está anestesiado para isso, achando normal.

    Não sei se é muito gosto por música – chamar por esse nome é uma concessão – muito gosto por barulho, muita vontade de incomodar. Não sei se é absoluta falta de educação, ou se é tudo isso misturado em proporções impossíveis de se descobrir. Mas é o fim da picada.

    Acho que esses mp 3, 4 e o resto do conjunto dos números naturais, deviam ter isenção de imposto de importação. Ou então um programa bolsa mp3. Poderia, quem sabe, ajudar a reduzir o afã de ouvir uma coisa e obrigar o resto do mundo a ouvir também.

Comments are closed.