Tentativa e erro… Muito erro.

CardosoCardoso é uma pessoa inteligente, pelo menos isso pensam, ou dizem, dele. Tendo estudado e morado em tantos lugares, não me impressionaria que realmente fosse.

Ele foi presidente do Brasil durante 8 anos, tempo no qual se comprou o congresso por pelo menos duas vezes claras, e havia um rolo compressor, que desmontava toda e qualquer possibilidade de diálogo entre os partidos da república. Não que com o diálogo se fizesse alguma coisa em prol de alguma mudança em favor do povo ou de qualquer classe trabalhadora. Pelo contrário, e ainda professores universitários eram chamados vagabundos, entre outras gafes quaisquer.

Volta e meia, Cardoso volta a tona, hora para soltar mais uma bomba boba, hora para tentar convençer alguem de que a bobagem é séria. Dessa vez ele reaparece para fazer as duas coisas, e bom, há quem não concorde comigo e concorde com ele, mas isso é engraçado.

Veja só, talvez por ser inteligente, ele sabe que Lula tem uma imagem no exterior BEM melhor que a dele a qualquer tempo de seu governo. Então lá foi ele com o objetivo de angariar apoio para José Serra na terra prometida da classe média brasileira, os Estados Unidos da América. Ora, sabendo que a imagem de Lula seja melhor lá fora até mesmo que em seu país (já que aqui conta com uma imprensa toda contra, e a classe média que a segue), ele não atacou Lula… Óbvio. Atacou sua candidata a presidência da república, Dilma Rousseff, e veja só, ele disse que Dilma é autoritária, dogmática e que vai se aproximar de Hugo Chavez, presidente eleito da Venezuela (de forma mais democrática que Porfirio Lobo foi eleito em Honduras inclusive).

E assim está sendo muito noticiado. Mas veja bem, legal, ele foi lá convencer o americano das bobadas que fala, e disse o que quis e o que não sobre Dilma Rousseff para fazer terrorismo com a campanha presidencial. Por mim beleza, mas vejam o outro lado da notícia, vejam o que ele fala de Lula com as próprias palavras que sairam na coluna de Andres Oppenheimer repórter do “The Miami Herald“:

Lula has greater independence from his party. He has transcended his party. Lula is a skillful negotiator, a [former] union leader. He is not a confrontational man; he is a negotiator.“.

Então vejam só… Lula é tão popular, incluso, tão bom governante, que até Cardoso quer estar a seu lado… Claro que nessa frase há um bocado de excesso, mas se a entrevista fosse no Brasil ele não teria falado assim de Lula, NUNCA, só que lá fora ele, felizmente, não pode mentir.

Fonte: BBC Brasil.