Era uma vez no Oeste.

O Diretor certo, os atores certos, a trilha certa. E um duelo de oito minutos e meio, que parece que nunca vai acabar. Quando lembro de cinema, lembro de uma cena específica, Zorba dançando…

Desmereço porém, a cena antológica, realizada por esses quatro, sim, quatro… Porque a trilha de Ennio Morricone é fundamental.

Comentários

Comentários