A visita.

Durante um mês recebemos a visita ilustre daquela que é praticamente responsável por nosso doutorado, Sabrinna.
Bom, o começo como sempre foi muito atribulado, mesmo porque o apartamento estava uma pocilga, heheheheheheh, quinze dias que não lavávamos a frigideira, apesar de fritar ovos todos os dias. Isso pra ficar só na frigideira, então chegamos a conclusão que deveriamos limpar algo para que ela chegasse. Limpamos. Em apenas dois dias conseguimos varrer, e lavar os pratos e tirar por baixo uns seis sacos de lixo de dentro de casa. “-Bacana!”, como diria o boy.
Bom, com Sabrinna aqui, devidamente alojada, agora era hora de nos habituarmos a terceira pessoa sempre em casa, pois apesar de termos a companhia ilustre de Danilo, que alugou um quarto por três semanas, mas só as vezes aparecia em casa, mesmo assim, pra dormir, quando não, com um saco cheio de cervejas, quase nunca desperdiçadas.
Mas enfim, Sabrinna em casa, doida pra estudar, e como somos muito comportados, a deixamos em paz… Hum… Tambem não, como relatado exaustivamente em posts anteriores, fomos a Barcelona e arrastamos Sabrinna conosco, que nunca nos deixava esquecer do quanto ainda tinha que escrever para falar com sua orientadora!
E escreveu, nos dias que se passaram mal nos viamos, visto que estava sempre em seu quarto, quando não escrevendo, falando com Reginaldo (que não usa o Skype pra falar comigo, mas estranhamente usa pra falar com Sabrinna), ou então, quando nos víamos a noite, quando ela saia para ver algum seriado na TV de sua preferência, e da de Thiago também claro, mas da preferência de Thiago são todos os seriados, é incrível!!!
Nesse meio tempo, Marcelo veio aqui algumas vezes e aprendi com ele alguns segredos da arte culinária, me aproveitando das duas cobaias humanas que tinha em casa para tanto. E poupando é claro, Sabrinna dos pratos mais apimentados. O que depois não foi fonte de grandes problemas, pois decobri que posso usar a pimenta preta no lugar do sal.
Bom, Sabrinna ainda foi a Turquia com a super delegada Aureci, e seu trabalho sempre a tira colo. Ainda bem que lhe deu tempo de preparar tudo e falar com sua tutora, pois estávamos pensando já que Sabrinna cometeria um assassínio coletivo aqui em casa caso não houvesse tido tempo suficiente para tudo.
E como não poderia deixar de ser, ao fim de sua estada, e com tudo pronto e acabado, saimos a espanhola para comemorar o final de mais uma etapa de seu doutorado!